0

Mercado de ações para leigos

A ideia deste artigo é passar alguns conceitos básicos sobre ações que entendo ser importantes para quem está pensando em investir nesse mercado, não sou um investidor experiente, muito pelo contrario sou iniciante também, mas se ajudar em alguma duvida esse artigo já fico satisfeito.

A primeira coisa que EU acho que o leigo em ações deve saber é que investir em ações significa investir em empresas, ou em outras palavras investir em negócios.

Agora pense bem, para colocar seu dinheiro em um negócio obviamente você precisa conhecer sobre ele, então investir em ações não é simplesmente abrir o home broker da sua corretora, escolher uma ação pelo nome ou por indicação e compra-la. Investir em ações significa estudar e estudar muito caso queira ser bem sucedido. O mercado de ações irá demandar de você muita disciplina, estudo e principalmente paciência.

Não entre no mercado com todo o seu dinheiro, inclusive toda literatura que li até agora recomenda que antes de entrar em investimentos de renda variável, faça a construção de sua “Reserva de Emergência” em algum tipo de investimento mais conservador e de alta liquidez. Quando já estiver seguro com sua reserva de emergência, comece pequeno, invista valores menores, começando aos pouco para entender o mercado e se acostumar.

O que são ações?

Ação é a menor fração de uma empresa, ao comprar uma ação você está se tornando sócio minoritário da empresa escolhida.

Agora porque a empresa emite ações? basicamente podemos citar três situações:

  • Financiar seu próprio crescimento
  • Buscar parcerias para o risco do negocio
  • Buscar parcerias para o lucro do negocio

O primeiro passo que a empresa deve dar para entrar no mercado de ações é abrir seu capital e fazer o IPO (Initial Public Offering), existe sim uma burocracia para abrir o IPO e isso é controlado pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e quando aprovado, oferece ao público a oportunidade de comprar ações da empresa.

Para abrir seu capital uma empresa deve apresentar seu balanço trimestral, colocar isso a publico, deixar de ser uma empresa familiar e ganhar direção profissional

Tipos de ações e seus códigos

Separamos as ações em três tipos: Ações Ordinárias, Ações Preferenciais e Units.

Ações ordinárias nominativas (ON) – quem possui tem direito a voto, ou seja pode eleger membros de um conselho da empresa, sendo acionista ordinário você ajuda a dar as ordens. Lembrando que o peso de cada voto é determinado pela quantidade de ações que o acionista possui. É bom lembrar que o dono de ação ordinária não é responsável pela divida da empresa.

Ações preferenciais (PN) – ao comprar uma ação PN você não terá direito a voto ou opinar nas decisões tomadas mas terá a preferência quando a empresa distribuir seus lucros em forma de dividendos. É este tipo de ação que você que está começando a investir provavelmente deve começar.

Unit – as “units” funcionam como um pacote de diferentes tipos de ações, podem contemplar ações ordinárias e preferenciais da empresa que emitiu. Quando são compostas por ações ordinárias e preferenciais garantem ao investidor o direito de voto em assembleia e também preferencia no recebimento de dividendos.

Vou tentar explicar aqui a sopa de letras que compõem um código de ação, cada empresa tem seu código ou um “ticker de negociação” e cada tipo de ação tem um código diferente.

As letras são escolhidas no momento do IPO da empresa, ou seja no momento em que ela abre seu capital na bolsa de valores e o conjunto dessas 4 letras remetem sempre ao nome dela (geralmente).

O código tem o seguinte formato: XXXXY onde os XXXX são 4 letras que representam o nome da empresa e o Y é o código numérico para o tipo de ação sendo 3 para ações ordinárias e 4 para ações preferenciais e 11 para ações unit. Observe a tabela abaixo extraída do site da infomoney:

CódigoTipo de Ação
1Direito de subscrição de uma ação ordinária
2Direito de subscrição de uma ação preferencial
3Ação Ordinária
4Ação Preferencial
5Ação Preferencial – Classe A (PNA)
6Ação Preferencial – Classe B (PNB)
7Ação Preferencial – Classe C (PNC)
8Ação Preferencial – Classe D (PND)
9Recibo de subscrição sobre ações ordinárias
10Recibo de subscrição sobre ações preferenciais
11BDRs e Units
fonte dessa tabela: infoMoney

São exemplos de ações (não é uma indicação de compra hein…kkkk)

Como ganhar dinheiro com ações?

Quem não conhece bem o mercado de ações acha que o investidor só ganha dinheiro comprando e vendendo ações ou seja comprar a ação quando está em baixa e vender a ação quando está em alta e assim obter lucro.

É fato que vender ações quando estão valorizadas lhe darão retorno financeiro, a essa opção damos o nome de “Ganho de Capital” ou “Valorização de capital” que ocorre quando você compra uma ação a um preço e vende por um preço mais alto.

A segunda forma de ganhar dinheiro é através de “Dividendos” que nada mais é que o lucro que a empresa tem distribuído a todos os acionistas. Está na lei que empresas de capital aberto são obrigadas a distribuir no mínimo 25% do lucro liquido anual entre os acionistas.

Outra forma de ganhar dinheiro é o JSCP (Juros sobre capital próprio) que é basicamente o mesmo conceito do “dividendo” porém para o acionista irá ocorrer a cobrança de tributação (IR) de 15% sobre o ganho.

Pode acontecer também de a empresa querer distribuir o resultado através de novas ações que serão distribuídas gratuitamente para os acionistas, damos o nome disso de “Bonificação“.

Temos ainda mais uma forma de ganhar “dinheiro” que é o “Direito de Subscrição”, que nada mais é que um “direito” que você ganhar quando já é acionista e a empresa decide colocar mais ações no mercado, muitas vezes o valor dessas novas ações pode sair mais barato do que negociado na bolsa de valores.

Uma outra maneira de ser remunerado, é difícil mas pode acontecer é quando a empresa realiza o OPA (Oferta Pública de Aquisição) isso ocorre quando a empresa quer fechar o seu capital e sair da bolsa de valores. Neste caso o acionista controlador faz uma oferta aos demais acionistas pelas ações. Pode ser que seja oferecido a você neste caso um pouco mais do que a ação vale no mercado gerando lucro.

Existem mais uma forma de lucrar com ações que é a operação nos “mercados”, são eles o “Mercado de opções“, “Mercado Futuro” e o “Mercado a termo“. São outras formas de investir em ações porém irão demandar muito estudo e entendimento do mercado para realizar as operações, espero no futuro escrever um artigo sobre esses mercados.

Análise de empresas

A analise de empresas para o investimento de ações é extremamente importante para o sucesso de suas aplicações, não compre ações por indicação, ou de empresas que são as mais “conhecidas”, compre ações sempre baseado em sua analise, no inicio é difícil fazer uma analise e saber em qual empresa apostar, mas procure sempre entender e ter informações mesmo que básicas da empresa onde está aportando seu dinheiro.

Um erro comum é comprar as ações pelo valor, ou seja achar que uma empresa que vende suas ações a R$ 200,00 é melhor que uma empresa que vende suas ações a R$ 20,00. O valor da ação pode ser somente uma decisão da empresa em ter um número maior de ações no mercado e nada tem a ver se é melhor ou pior.

As empresas são classificadas de acordo com o seu valor de mercado, as maiores empresas são chamadas de “blue chips“, as empresas medianas são chamadas de “mid caps” e as pequenas empresas são chamadas de “small caps“.

Mas qual é melhor investir? Tudo depende.. se você investir em uma “blue chip” terá um histórico para avaliação melhor, com certeza ela terá mais “negócios executados na bolsa” ao contrário das médias e pequenas empresas, empresas grandes tendem a ter uma melhor estabilidade financeira e maior índice de liquidez ou seja vai ser mais fácil para você vender ou comprar ações.

Agora investir em grandes empresas pode levar você a não ter um lucro grande com por exemplo o crescimento ou expansão dos negócios ao contrario de se investir em “small caps” que são empresas pequenas e estão ainda em fase de expansão, você pode apostar nas pequenas empresas esperando que se tornem “blue chips” no futuro, se estiver certo com certeza terá lucro em suas ações.

Para ajudar na escolha de empresas e obviamente na escolha de boas ações existem duas abordagens que você deve se aprofundar se realmente quiser ter sucesso: análise fundamentalista e a analise técnica.

A analise fundamentalista estuda os fatores que sustentam a saúde financeira da empresa, como por exemplo você deverá saber quais são as dividas que a empresa possui, qual é o modelo e a gestão da empresa, o lucro que teve durante os anos passados, qual o crescimento que vem ocorrendo. Através desta analise se consegue projetar um futuro levando em consideração até os aspectos econômicos atuais.

A analise técnica ou também conhecida como analise gráfica é a mais utilizada pelos “traders” (profissionais que compram e vendem ações com alto volume e frequência, muitas vezes no mesmo dia) , essa técnica utiliza ferramentas como gráficos para tentar prever o futuro e como as ações das empresas irão se comportar.

Quando falamos de analise fundamentalista é importante dominar os indicadores macroeconômicos como índice de inflação, taxa de juros, cambio, risco pais, produto interno bruto, entender os setores onde a empresa opera (setor imobiliário, transporte, mineração, papel e celulose, energia, etc.), entender sobre balanço patrimonial, indicadores de balanço (liquidez corrente, liquidez geral, lucro por ação, e mais), conhecer indicadores de mercado como relação preço/lucro (P/L), taxa de retorno de investimento (TR) , relação preço/valor patrimonial (P/VP), Dividend Yield (DY), observar catástrofes naturais, acidentes e como esses eventos afetam o mercado. Enfim o tema é extenso mas uma coisa é certa quem domina a analise fundamentalista tem muito mais chances de se dar bem no mercado de ações.

Mas esse assunto de analise fundamentalista e técnica é muito mais complexo do que tentei explicar acima, existem livros e sites especializados que abordam esses assuntos, temos no mercado profissionais especializados nessas analises para se ter a noção de importância deste ponto.

Fundos de ações

Se você se sente desconfortável para investir sozinho você poderá optar por aplicar seu dinheiro em fundos de ações que basicamente falando é uma “cesta” de ações, porém você não tem o poder de escolher as ações desta “cesta” isso ficará a cargo de um gestor especializado, esse gestor deverá cobrar taxa (que pode variar entre 1% a 2%) para gerir o fundo que poderá ter diversos cotistas. Uma desvantagem dessa abordagem é que o sucesso ou fracasso vai depender da experiência e da visão de mercado do gestor.

Os fundos são separados por tipos ou estratégias de gestão, você pode ter fundos de ações que a estratégia do gestor seja valor/crescimento onde ele procura agregar no fundo ativos mais baratos ou aqueles que estão considerados abaixo do valor justo

Existe a estratégia baseada em dividendos ou seja ações que tem histórico e prometem maior pagamento de dividendos ou ainda fundos que tem a estratégia de aportar somente em “small caps” ou seja empresas de pequeno porte ou que ainda estão começando na bolsa visando ali sempre que essa empresa cresça e se torne uma “blue chip”.

Existem outros tipos de estratégias que os gestores aplicam em fundos de ações, antes de aplicar procure mais informações.

As vantagens em se aplicar em fundo de ações são a gestão profissional, a diversificação das ações, comodidade e se torna menos complicado dado que quem recolhe o IR por exemplo é a instituição financeira e não você

Mas fica o aviso estude bem os fundos de ações antes de investir ok?

E os tributos como fica?

A primeira informação importante aqui sobre tributos é que se você investir seu dinheiro na bolsa, terá obrigatoriamente que declarar o imposto de renda.

A tributação das ações vai variar de acordo com suas operações, vamos falar aqui das duas principais operações disponíveis no mercado: Day Trade e Swing Trade.

O Day Trade que é a compra e venda de ações no mesmo dia a tributação é de 20% sobre o lucro realizado.

No Swing Trade que é a compra e a venda em dias diferentes, só irá pagar o imposto no momento em que realizar o lucro ou seja no momento em que fizer a venda. Posso comprar uma ação hoje e vender daqui a 100 dias, vou pagar o imposto somente quando vender.

Nas operações de Swing Trade existe uma isenção de R$20.000,00 nas vendas, ou seja se você vendeu até R$ 20 mil dentro do mesmo mês estará isento de imposto. importante operações de Day Trade não possuem essa isenção.

E não pense que é possível “enganar” o IR, pois em cada operação realizada na venda de suas ações lá na sua boleta de venda ira ter o um pequeno desconto realizado pela corretora que corresponde a cerca de 0,005% do valor para Swing Trade e quando realiza um Day Trade chega a 1%. É tipo um “dedo-duro” que serve para informar a Receita que vc efetuou a operação.

Importante lembrar que o imposto deve ser pago mês a mês e para pagar você deverá gerar uma DARF (documento de arrecadação de receitas federais). Essa DARF deverá ser preenchida com o código 6015 se for pessoa física e com o código 3317 se for pessoa jurídica, depois precisa ser paga no banco até o fim do mês seguinte à venda das ações.

Tudo que escrevi aqui sobre tributos é somente um “overview” se aprofunde no assunto buscando mais informações.

A dica de ouro que deixo é: procure controlar em uma planilha por exemplo todas as compras e vendas realizadas, guarde também as “notas de corretagem” (são enviadas para você pela corretora em toda compra ou venda) ou se certifique que o sistema de sua corretora tenha ferramentas que lhe permitam emitir as notas de corretagem quando for necessário porque se eventualmente você cair na malha fina terá que comprovar para o “Leão” todas as operações realizadas.

Corretoras de Valores

A escolha de sua corretora de valores é um passo muito importante para o sucesso de seus investimentos, temos diversas corretoras de valores no Brasil, para te ajudar nessa tarefa a bolsa de valores disponibiliza uma lista de corretoras em seu site.

A escolha de uma corretora é algo particular, eu procuro olhar para as taxas de cobrança como taxa de custódia e taxa de corretagem (falaremos dessas taxas em um outro artigo) e também gosto de olhar para o “home broker” da corretora. Home Broker é a tela ou sistema onde você irá operar suas ações (compra e venda), detalhes ali de boa usabilidade e entendimento são primordiais para a minha escolha.

Basicamente quando escolher sua corretora será necessário transferir seu dinheiro (de seu banco para a corretora) para começar a operar e comprar ou vender suas ações.

Eu como desenvolvo sistemas para o grupo XP, deixo aqui o convite para conhecer as corretoras do nosso grupo, Xp Investimento, Clear Corretora e a Rico.

Finalizo aqui essa pequena introdução, logicamente é um resumo do meu estudo, temos muito mais pontos para ver e entender sobre ações.

Se ajudou, esclareceu alguma duvida deixe um comentário ae para fortalecer!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *